Taynara Sampaio: sua trajetória de vida e desafios.

Tempo de leitura: 8 minutos

A Loja Nutrindo Atletas do Brasil está patrocinando a Nadadora Profissional Taynara Sampaio, uma atleta carioca do Clube Fluminense F/C, cuja trajetória de vida é cheia de emoções, descobertas e reviravoltas até o descobrimento de um lindo sonho.

Leia abaixo a sua Biografia e descubra qual seria o sonho dela.

Patrocínio de Taynara Sampaio.

Biografia de Taynara Sampaio

Taynara Sampaio criança.“Desde pequena sempre gostei de brincar com água e tinha aquela famosa piscina de plástico.

Com meus 9 anos de idade, a minha bronquite e sinusite já tomavam conta de mim, e os médicos diziam que a natação era um remédio ótimo para amenizar tudo aquilo. Porém, eu não tinha condições para treinar natação.

Até que, do nada, surgiu um projeto no colégio (onde eu estudava) que teria bolsa para atletas que tirassem boas notas e se esforçassem nos estudos. Foi aí que comecei a treinar em um clube próximo ao colégio.

Logo de manhã eu fazia meus deveres e, à tarde, iria ao colégio. Logo saía correndo para não perder o treino, e comecei do zero pois não sabia nada de natação. Foi aí que comecei a treinar duas vezes por semana por alguns anos, e infelizmente meu técnico teve que sair para ir a outro clube. E como eu já havia me acostumado com o meu técnico, fui junto com ele para outro clube também.

Nessa época, eu já tinha 13 a 14 anos, e comecei a treinar mais vezes durante a semana porque adorava o que estava fazendo. E, ao passar dos anos, um dia meu técnico me disse que eu tinha dom para a natação e se eu queria competir.

Eu era muito tímida, e não tinha noção de competição. Nunca havia ido em uma competição na minha vida, porém sempre fui muito decidida nas minhas coisas. Assim, resolvi conversar com a minha mãe e perguntei a ela se poderia ir. Ela concordou, e foi aí que tudo começou.”

A Primeira Competição

Preparação de Taynara Sampaio.

“Minha primeira competição foi no meu clube onde treino até hoje.

Iria nadar em duas provas. Naquela época eu ainda era pequena, não malhava e não fazia nada além de treinar 3 vezes durante a semana. E via aquelas meninas todas equipadas, todas uniformizadas, com os trajes de mergulho, aqueles óculos que até brilhava em meus olhos.

Havia atletas do Flamengo, Botafogo, Vasco, Fluminense e mais algumas equipes da região. O nervosismo começou a tomar conta de mim, comecei a ficar preocupada com as regras e chegou a minha primeira prova.

Na hora do apito, queimei a prova e fui desclassificada na minha primeira competição! E aquilo me deixou muito mal pois ainda era criança, porém, não desisti e tentei ficar bem para a última prova. E, graças a Deus, deu tudo certo, pois nadei e fiquei em 8° lugar entre 10 meninas! Aquilo já me mostrou que eu era capaz de chegar ao topo, e bastava treinar mais ainda para ver o que eu realmente queria: ficar em primeiro lugar.”

Competição de Taynara Sampaio.

Novas Mudanças e o Reconhecimento do Técnico

“A partir dessa competição, meu técnico decidiu me tirar da escolinha e me colocar na equipe de competição, cujos treinos eram todos os dias. Eu tive que começar a malhar, e à vezes engolia a comida para treinar duas vezes ao dia.

E nessa correria, eu percebi que era isso mesmo que eu queria para o meu futuro.

Animada, comecei a treinar firme e correr também pelas ruas da cidade. E graças ao meu esforço, ganhei uma bolsa na academia que pagava só a metade.

E com o tempo, fui competindo mais e mais, até que fui nadar pela primeira vez em uma piscina que era o dobro onde eu treinava: a famosa piscina olímpica de 50 metros que só havia em um lugar na minha região.

Mas o medo voltou…

E de repente, refleti e coloquei na minha cabeça que eu havia treinado para aquilo e seria capaz como todas as outras competidoras. E foi aí que saiu a minha primeira medalha de 2°lugar nos 50 m peito!

A felicidade não cabia dentro de mim.

E ao ver a minha mãe chorando de felicidade quando subi ao pódio, tive uma outra visão: eu não seria apenas uma nadadora da região, mas sim ser a melhor do mundo. E eu tenho Fé que um dia realizarei esse meu sonho/objetivo!

A partir daí eu comecei a ganhar mais e mais competições. Porém, sempre ficava em 2° ou 3° lugar, e mesmo assim eu lutava para chegar ao topo.”

A Primeira Medalha de Ouro

“Foi em uma competição nessa mesma piscina onde eu ganhei a minha primeira medalha.

Eu me lembro que, antes de começar a prova, uma adversária olhou para o lado e me viu. E logo depois comentou com a companheira de treino dela que aquela medalha já seria dela, e não teria nem graça por ser atleta do Flamengo, tinha mais condições (do que eu) tanto de treinos ou de equipamentos.

Aquele comentário me deixou muito mal.

Tudo bem que durante a prova nós temos rivalidade, mas fora isso eu sou amiga de todos, troco mensagem, tiro fotos e a amizade prevalece. E a humildade, mais ainda.

De repente, ouvi um apito (a prova havia começado). Aquela atleta também saiu bem do meu lado, porém foi logo ficando para trás. Aí eu pensei: “É agora ou nunca!” e nadei o mais rápido possível.

Porém, naquele momento, não deu para saber quem havia ganho aquela prova porque a piscina era grande, e a visão ficou prejudicada para quem assistia à competição.

E quando o Locutor da prova anunciou a minha vitória, falou também que eu havia batido o recorde daquela adversária!

Foi a partir daí que eu notei que tudo era possível: bastava treinar, ter Fé, Foco e, acima de tudo, não deixar a humildade de lado.”

Quadro de Medalhas de Taynara Sampaio.

Destaque como Nadadora Profissional na Mídia e o início de um sonho: as Olimpíadas.

“Em 2013, ganhei o Troféu de melhor atleta do ano e de melhor índice técnico. Até a TV Rio Sul da região propôs uma festa muito bem organizada para os atletas!

Entre 2013 a 2015 fui deixando o meu nome, comecei a bater recordes, melhorando meus tempos e deixando para trás o que antes era o meu maior objetivo e já estava na hora de começar a crescer ainda mais.

Em 2016, eu estava entre as melhores da região nos resultados da FARJ, porém tive um pequeno acidente: quebrei o meu pé direito e isso acabou comigo. Logo quando eu disputaria entre as melhores atletas aconteceu aquilo, e tive que faltar na competição pois estava com o pé engessado por um mês e 5 dias.

No final, acabei ficando em segundo lugar, porém com o pensamento de nunca desistir jamais!

Em 2017, eu refleti muito e concluí que deveria melhorar os meus tempos, pegar índices, bater recordes e sair para fora da região porque já não teria mais adversárias da minha idade. E assim fechei o ano sendo campeã entre todas as categorias: de mirim a sênior.

Melhorei os meus tempos e entrei para o Fluminense em Dezembro de 2017.

Eu havia arriscado tudo que eu tinha: fui para a Estadual nadar uma prova que precisava de meses de treino. E fiquei em 4° lugar nos 200 m peito, e 5° lugar nos 100 m livre.

Em 2018, competi no Botafogo Estadual de Inverno e fiquei em 3° lugar nos 50 m borboleta. E, no mesmo ano, no Estadual da Região Sul Fluminense, nadei 6 provas e obtive 6 vitórias, ganhando o troféu Eficiência da Região.

Agora, sim, estou começando tudo de novo. Porém, em outra etapa da minha vida, terminou a região e agora virá Estadual, depois Brasileiros, Pan e Sulamericanos.

Atualmente estou entre uma das melhores do RJ, SP, MG e não desistirei até chegar onde eu quero. Estou disputando com atletas que já foram para as Olimpíadas, que possuem recordes absurdos de competição fora do Brasil, mas nada irá me intimidar.

Entrarei para dentro da competição como uma vencedora e, só de estar lá, chegarei no nível delas um dia. Pois no último campeonato do Vasco, fiquei em 3° lugar em uma prova e na outra, em 5°.

Assim, um dia, eu também estarei disputando as Olimpíadas.”

Instagram da Taynara Sampaio

Veja o Instagram da atleta Taynara Sampaio caso queira conversar com ela:

Instagram da Taynara Sampaio.

Tayanara Sampaio é nossa Parceira

Firmamos uma parceria com a Taynara Sampaio. E se você quiser comprar suplementos na nossa Loja Nutrindo Atletas do Brasil com desconto de 10%, utilize o código do cupom:

🛒Ir para a Loja Nutrindo Atletas do Brasil